Lançamentos

Vamo maneirar na IA: Square Enix Revisa Investimentos em Inteligência Artificial

A Square Enix, gigante do entretenimento, anunciou uma mudança estratégica em relação à sua antiga postura de grande investimento em inteligência artificial (IA).

A empresa, que inicialmente demonstrava grande entusiasmo pela tecnologia, agora adota uma abordagem mais cautelosa, reconhecendo tanto o potencial quanto os riscos da IA.

Priorizando a Qualidade e a Experiência do Usuário

Em uma recente reunião com acionistas, o presidente da Square Enix, Takashi Kiryu, enfatizou a importância de um uso responsável da IA.

Ele reconheceu o potencial da tecnologia para impulsionar inovações em áreas como criação de jogos e marketing, mas alertou sobre os riscos associados à IA generativa, como a produção de informações incorretas ou maliciosas.

Combate à Desinformação e Proteção da Propriedade Intelectual

Créditos jogos produzidos pela Square Enix

Em resposta a preocupações levantadas por acionistas sobre a pirataria e a violação de direitos autorais no contexto da IA, Kiryu afirmou que a Square Enix possui departamentos dedicados a combater tais práticas.

A empresa está comprometida em proteger a propriedade intelectual e garantir que seus produtos e serviços sejam utilizados de forma ética e responsável.

A decisão da Square Enix de adotar uma postura mais cautelosa em relação à IA também é influenciada por críticas recebidas por projetos anteriores.

O lançamento do remake de The Portopia Serial Murder Case, em abril, foi recebido com críticas negativas devido a problemas técnicos.

Embora muitos executivos da Square Enix demonstrem entusiasmo com o potencial da IA para reduzir custos e otimizar processos, desenvolvedores dentro da empresa expressam maior cautela.

O designer de missões de Cyberpunk 2077, por exemplo, argumenta que a IA é mais adequada para tarefas repetitivas do que para áreas que exigem criatividade.

IA como Ferramenta, Não como Solução Mágica

O roteirista de Dragon Age, David Gaider, critica a visão de alguns executivos de que a IA pode substituir o processo criativo e atender às necessidades das equipes de desenvolvimento.

Ele defende que a IA deve ser vista como uma ferramenta para auxiliar o trabalho humano, e não como uma solução mágica para todos os problemas.

Fonte
PC GAMER
Mostrar mais

Daniel alves

Redator profissional desde 2019, e estudante de Marketing, faço a criação de conteúdo para redes sociais sobre diversos assuntos, aqui, amo games desde que me conheço por gente, RPG, um cafezinho, e um rock pra mim é tudo.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo